Sexualidade na 3º idade

MITOS

Envelhecer não significa perder o interesse pelo sexo, pelo contrário, o normal é que, se houver boa saúde, as pessoas permaneçam sexualmente activas durante toda a vida. Contudo, vivemos numa sociedade onde se transmite a ideia de que a sexualidade está ligada aos mais jovens e não às pessoas que estão na terceira idade, onde o ato sexual, para muitos, é assunto tabu, sobre o qual não se fala por vergonha, medo ou simplesmente por ignorância.
Para desfrutar de uma sexualidade saudável na terceira idade é necessário conhecer as mudanças que ocorrem no corpo ao longo do tempo e qual será a influência delas na sexualidade.

Convém que se entendam essas mudanças e limitações para que o bem-estar não seja limitado por elas. Para isso, é necessário enfrentarmos o conjunto de mitos que rodeiam o tema do prazer na 3ª idade, falando e não ignorando a sua existência.
Indicam os especialistas que o órgão mais importante na sexualidade é o cérebro, assim sendo, qualquer medo ou insegurança transformar-se-á num grande obstáculo para um relacionamento íntimo. Os medos e, em muitos casos, a educação recebida, levam-nos a pensar nos idosos como seres assexuados, sendo esse o maior mito do sexo na 3ª idade.
Outro dos mitos é que o homem tem maior necessidade sexual do que a mulher. Mentira! O desejo sexual não está associado ao género. Tanto os homens como as mulheres têm desejos sexuais em qualquer idade.
O prazer tem bastantes benefícios associados, como o sentimento de felicidade, o aumento da auto-estima, alivia as dores, promove a activação do sistema imunológico, controla as insónias e depressões e ajuda nas relações interpessoais.
“As necessidades sexuais diminuem com a idade.” É mais um dos mitos relacionados com este tema. É verdade que com o tempo o corpo muda e a resposta sexual fica mais lenta, mas, o envelhecimento da pessoa não leva, por si só, à morte do desejo ou ao término da actividade sexual, pois o prazer é o mesmo se o estimulo adequado for produzido.
Assim, o bem-estar psicológico está intrinsecamente ligado à saúde física, por isso, encorajar e apoiar as pessoas a continuarem a ter uma vida sexual saudável na velhice pode aumentar a qualidade de vida.

 

Hospital Soerad

2019-07-25T16:46:22+01:00